A pele

Anatômia da pele

A pele com cerca de 1,82 m2, é o maior órgão do corpo humano e um dos mais importantes. Cada uma das estruturas que a compõe possui uma ou mais funções, muitas das quais com um papel vital na manutenção da saúde.

A pele é composta por duas camadas, a epiderme e a derme. A hipoderme ou subcutâneo está tecnicamente externa à pele, mas relacionada funcionalmente.

Pele - Camadas PORT

 

Epiderme

É a camada mais superficial da pele e protege o nosso corpo do meio ambiente. Tem espessura variável conforme a região onde se encontra. As zonas sujeitas a um maior atrito como as palmas das mãos e as plantas dos pés têm uma camada mais grossa chamada de pele glabra.

É formada por um epitélio estratificado pavimentoso queratinizado (células escamosas dispostas em várias camadas). A célula principal é o queratinócito, que produz a queratina, uma proteína resistente e impermeável responsável pela proteção da pele.

Existem ainda os melanócitos (células produtoras de melanina), células imunitárias e estruturas sensoriais.

A epiderme não possui vasos sanguíneos, os nutrientes e o oxigênio chegam a esta camada por difusão, a partir dos vasos sanguíneos da derme.

Derme

A derme encontra-se debaixo da epiderme e é a mais espessa das duas camadas da pele, correspondendo a 90% da espessura da pele.

As principais funções da derme são a regulação da temperatura do corpo e o fornecimento de sangue saturado de nutrientes.

A maior parte do suprimento corporal de água está armazenada nesta camada. É na derme onde encontramos a maioria das estruturas e células especializadas da pele.

Subcutâneo (hipoderme)

O subcutâneo, também conhecido como hipoderme, está externo a pele, mas relacionada funcionalmente. Consiste de uma rede de células gordurosas e colágeno. Esta camada funciona como um isolante, conservando o calor do corpo e como um absorvedor de choque, protegendo os órgãos internos.

É no subcutâneo que está estocada a gordura que funciona como uma reserva de energia para o corpo. Os vasos sanguíneos, nervos, vasos linfáticos e folículos pilosos cruzam através desta camada. A densidade do subcutâneo varia através do corpo e de pessoa para pessoa.

RESUMINDO: A pele é mais complexa do que aparenta. Sua função principal é proteger o organismo de ameaças físicas externas. Também tem a função de defesa imunológica e é o principal órgão regulador da temperatura de nosso corpo. Tem ainda funções nervosas, constituindo o sentido do tacto e metabólica, produzindo a vitamina D.

Qual o seu fototipo de pele?

Existem 6 fototipos de pele. Eles não são baseados na cor da pele, mas sim na maneira como ela reage à radiação ultravioleta.

O tipo de pele é um dos principais fatores envolvidos no risco individual para desenvolvimento do câncer de pele. As pessoas com maior risco devem tomar precauções extras quando estão ao ar livre, exposta ao Sol. 

Fototipo I: pele de cor muito clara com sardas, olhos azuis ou verde, cabelos ruivos ou loiros. Extremamente sensível à radiação ultravioleta, geralmente queima, nunca bronzeia. As pessoas com este tipo de pele apresentam grande risco de desenvolverem fotoenvelhecimento e câncer de pele.  
 
Fototipo II: pele de cor clara; olhos azuis, castanhos claros ou escuros; cabelos loiros, ruivos ou castanhos. Muito sensível à radiação ultravioleta, queima facilmente e bronzeia pouco. As pessoas com este tipo de pele também apresentam um maior risco de desenvolverem fotoenvelhecimento e câncer de pele. 
 
Fototipo III: pele fracamente pigmentada, bastante sensível à radiação ultravioleta, não queima tão facilmente quanto o tipo I ou II, mas ao invés disto, bronzeia gradualmente. As pessoas com este tipo de pele são de alto risco para desenvolverem fotoenvelhecimento e câncer de pele, mas não são tão susceptíveis quanto àquelas com o tipo I ou II. 
 
Fototipo IV: pele moderadamente pigmentada, pouco sensível à radiação ultravioleta. Raramente queima, geralmente bronzeia. As pessoas com este tipo de pele apresentam um risco ligeiramente menor de desenvolverem fotoenvelhecimento e câncer de pele, mas ainda são diagnosticados com esta doença. 
 
Fototipo V: pele moderadamente pigmentada, minimamente sensível à radiação ultravioleta. Raramente queima, geralmente bronzeia. As pessoas com este tipo de pele apresentam um risco muito menor de desenvolverem fotoenvelhecimento e câncer de pele, embora isto ainda seja possível.
 
Fototipo VI: pele extremamente pigmentada e insensível à radiação ultravioleta. Geralmente bronzeia e nunca queima. As pessoas com este tipo de pele ainda são susceptíveis ao fotoenvelhecimento e ao câncer de pele.
Fototipos de pele e suas características. Fonte: Skin Cancer Foundation


Autoexame da pele

O diagnóstico precoce do câncer de pele é extremamente importante por permitir o tratamento da doença antes que ela infiltre de forma significativa nos tecidos, obrigando a um procedimento cirúrgico que leve à mutilação e a um resultado estético ruim ou dissemine para outros órgãos.

O QUE PROCURAR?
  • Sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor…
  • Manchas que coçam, descamam ou sangram…
  • Feridas que não cicatrizam em 4 semanas…
  • Mudança na textura da pele ou dor.
COMO FAZER?
  • Em frente a um espelho, com os braços levantados
    examine seu corpo de frente, de costas e os lados direito e esquerdo,
  • Dobre os cotovelos e observe cuidadosamente,
    as mãos, antebraços, braços e axilas,
  • Examine as partes da frente, postrior e laterais das pernas
    e procure por manchas, examine também a região genital,
  • Sentado, examine atentamente
    a planta e o peito dos pés e também entre os dedos,
  • Use um espelho de mão, uma escova ou secador,
    examine o couro cabeludo, pescoço e orelhas,
  • Finalmente, ainda com o auxílio do espelho de mão,
    examine as costas e as nádegas.
Atenção: caso encontre qualquer diferença ou alteração, procure orientação médica.

Fonte: Instituto Nacional do Câncer – INCA

Autoexame da pele